ADVOCACIA LAÉRCIO BAUER
Joinville - Santa Catarina

 ADVOCACIA TRABALHISTA especializada

     Representamos as empresas e seus sócios nas mais diversas questões de natureza trabalhista, seja na busca de direitos como na prevenção de demandas. Poderemos ser contratados de forma avulsa assim como formar contrato mensal, estabelecido por tempo determinado, para todas as demandas que surgirem contra a empresa.

Dentre outros temas, discutimos judicialmente ou extrajudicialmente os seguintes:

- Defesa em processos trabalhistas

- Defesa em autuações do Ministério do Trabalho

- Consulta e aconselhamento com relação à mudanças legislativas e normas do Direito do Trabalho

- Consultoria na prevenção de questionamentos judiciais trabalhistas

 
 
 
 
      Abaixo fazemos a transcrição de alguns julgados atuais do Tribunal Superior do Trabalho e do Tribunal Regional de Santa Catarina (TRT12):
 
 
Ementário- Tribunal Superior do Trabalho - 2013
103000697276 - HORAS NO PERCURSO (IN ITINERE) - SUPRESSÃO - NORMA COLETIVA - INVALIDADE - 1- O princípio do reconhecimento das convenções e acordos coletivos de trabalho, consagrado no artigo 7º, XXVI, da Constituição da República, apenas guarda pertinência com aquelas hipóteses em que o conteúdo das normas pactuadas não se revela contrário a preceitos legais de caráter cogente. 2- O pagamento das horas no percurso está assegurado pelo artigo 58, § 2º, da Consolidação das Leis do Trabalho , norma que se reveste do caráter de ordem pública. Sua supressão, mediante norma coletiva, afronta diretamente a referida disposição de lei, além de atentar contra os preceitos constitucionais assecuratórios de condições mínimas de proteção ao trabalho. Resulta evidente, daí, que tal avença não encontra respaldo no artigo 7º, XXVI, da Constituição da República. 3- Recurso de revista de que não se conhece. RECURSO DE REVISTA - HONORÁRIOS DE ADVOGADO - Na Justiça do Trabalho, a condenação ao pagamento de honorários advocatícios, nunca superiores a 15% (quinze por cento), não decorre pura e simplesmente da sucumbência, devendo a parte estar assistida por sindicato da categoria profissional e comprovar a percepção de salário inferior ao dobro do salário mínimo ou encontrar-se em situação econômica que não lhe permita demandar sem prejuízo do próprio sustento ou da respectiva família. Hipótese de incidência da Súmula nº 219, item I, do Tribunal Superior do Trabalho. Constatada, no presente caso, a ausência de assistência sindical, exclui-se da condenação o pagamento da parcela. Recurso de revista conhecido e provido. (TST - RR 235800-07.2009.5.07.0023 - Rel. Min. José Maria Quadros de Alencar - DJe 20.12.2013 - p. 266)

 

Ementário- Tribunal Superior do Trabalho - 2013
103000696216 - RECURSO DE REVISTA - DOENÇA PROFISSIONAL - NEXO CONCAUSAL VERIFICADO PELA PERÍCIA - INDENIZAÇÕES - SÚMULA 378, II, DO TST - O TRT de origem deu provimento ao recurso ordinário da reclamada porque o auxíliodoença gozado pela reclamante não foi atestado pelo INSS como acidentário, conforme sentença transitada em julgado em ação ajuizada pela reclamante na Justiça Federal de Joinville, julgada procedente para reconhecer o direito de a reclamante perceber benefício de auxílio-doença previdenciário (Ação Previdenciária nº 2004.72.01.041496-4). Essa circunstância teria motivado a improcedência de outra demanda instaurada também pela reclamante (038.06.020081-0) diante da verificação da coisa julgada. Salienta o Regional que o juízo singular, com base na perícia médica realizada nestes autos, reconheceu o nexo concausal entre o agravamento da patologia manifestada pela autora (síndrome do túnel do carpo) e as condições de trabalho a que esteve sujeita enquanto empregada da ré, bem como a culpa da empresa, por ter negligenciado acerca das normas de segurança, em especial, as relativas à ergonomia do posto de trabalho (fl. 1.516-1.517- doc. seq. 1). No entanto, em razão de o auxílio-doença recebido pela reclamante ter sido previdenciário, e não acidentário, julgou improcedentes os pedidos da reclamante. Contrariedade à Súmula 378, II do TST. Recurso de revista conhecido e provido. (TST - RR 32300-94.2006.5.12.0050 - Rel. Min. Augusto César Leite de Carvalho - DJe 19.12.2013 - p. 2408)

 

Ementário- Tribunal Superior do Trabalho - 2013
103000697696 - I- AGRAVO DE INSTRUMENTO EM RECURSO DE REVISTA TRANSNORDESTINA LOGÍSTICA S/A - PROCESSO ELETRÔNICO - DESERÇÃO DO RECURSO DE REVISTA - DEPÓSITO RECURSAL - JUNTADA AOS AUTOS DO COMPROVANTE DE RECOLHIMENTO APÓS O DECURSO DO PRAZO RECURSAL - SÚMULA 245 DO TST - Nega-se provimento ao Agravo de Instrumento que não logra desconstituir os fundamentos do despacho que denegou seguimento ao Recurso de Revista. Agravo de Instrumento a que se nega provimento. II- AGRAVO DE INSTRUMENTO EM RECURSO DE REVISTA DA CONSTRUTORA NORBERTO ODEBRECHT S.A IRREGULARIDADE DE REPRESENTAÇÃO PROCESSUAL - RECURSO ORDINÁRIO SUBSCRITO POR ADVOGADO QUE NÃO DETÉM PODERES NOS AUTOS - NÃO CONHECIMENTO - SÚMULA 383 DO TST - ILEGITIMIDADE PASSIVA AD CAUSAM RESPONSABILIDADE SUBSIDIÁRIA - RETIFICAÇÃO DA CTPS - RECOLHIMENTO DOS DEPÓSITOS DO FGTS - VERBAS RESCISÓRIAS - ADICIONAL DE RISCO - SALDO SALÁRIO MULTA DOS ARTIGOS 467 E 477 DA CLT - HORAS EXTRAS INTERVALO INTRAJORNADA - VALOR DA EXECUÇÃO - CÁLCULOS - REPOUSO SEMANAL REMUNERADO - CORREÇÃO MONETÁRIA - Nega-se provimento ao Agravo de Instrumento que não logra desconstituir os fundamentos do despacho que denegou seguimento ao Recurso de Revista. Agravo de Instrumento a que se nega provimento. (TST - AIRR 809-08.2011.5.06.0391 - Rel. Min. Márcio Eurico Vitral Amaro - DJe 20.12.2013 - p. 398)

 

Ementário- Tribunal Superior do Trabalho - 2013
103000688581 - RECURSO DE REVISTA - RESPONSABILIDADE SUBSIDIÁRIA DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - CULPA IN VIGILANDO - NÃO COMPROVAÇÃO - HIPÓTESE DE MERO INADIMPLEMENTO DAS OBRIGAÇÕES TRABALHISTAS - SÚMULA Nº 331, V, DO TST - O acórdão regional traduz consonância com a Súmula nº 331, V, do TST , visto que não se reconheceu culpa in vigilando do Município de Joinville. Trata-se, in casu, de mero inadimplemento das obrigações trabalhistas, o que afasta a pretensão de atribuir ao tomador de serviços a responsabilidade subsidiária pelo inadimplemento das obrigações trabalhistas a cargo da prestadora de serviços. Recurso de revista de que não se conhece. (TST - RR 223900-39.2008.5.12.0050 - Rel. Min. Walmir Oliveira da Costa - DJe 13.12.2013 - p. 648)

 

Ementário- Tribunal Superior do Trabalho - 2013
103000698596 - I- AGRAVO DE INSTRUMENTO - AUDIÊNCIA INAUGURAL - NÃO COMPARECIMENTO DO RECLAMANTE Demonstrada aparente ofensa ao art. 843, § 2º, da CLT , dá-se provimento ao Agravo de Instrumento para mandar processar o recurso denegado. II- RECURSO DE REVISTA - AUDIÊNCIA INAUGURAL - NÃO COMPARECIMENTO DO RECLAMANTE - MOTIVO PODEROSO CARACTERIZADO - AUSÊNCIA DE SUBSTITUTO ARQUIVAMENTO DA RECLAMAÇÃO TRABALHISTA - 1- A interpretação sistemática dos arts. 843, caput e § 2º, e 844, caput, da CLT leva ao entendimento de que a consequência regular para a ausência do Reclamante à audiência é o arquivamento da Reclamação Trabalhista, que somente não ocorrerá se, cumulativamente, (i) restar comprovada doença ou motivo poderoso para a ausência e (ii) o empregado se fizer representado por colega de profissão ou pela entidade de classe. 2- Assim, o encaminhamento de substituto nas hipóteses de ausência justificada não configura faculdade da parte, mas obrigação legal, sob pena de arquivamento da Reclamação Trabalhista. 3- Na espécie, o Reclamante deixou de comparecer à audiência e não se fez representar por colega de profissão ou por seu sindicato. De fato, não encaminhou nenhum substituto, estando presente à audiência somente seu advogado. 4- Conforme assinalado no acórdão recorrido, o advogado presente não apresentou argumentação no sentido de o trabalho exercido pelo Reclamante possuir peculiaridade tamanha que justificasse a ausência de substituto, mas limitou-se a fundamentar o não comparecimento do empregado. Logo, não se encontrava em condições de representá-lo como alguém que conhecesse as peculiaridades do trabalho exercido pelo Reclamante. 5- Descumpridos os requisitos do art. 843, § 2º, da CLT , resulta forçoso determinar o arquivamento da Reclamação Trabalhista. Recurso de Revista conhecido e provido. (TST - RR 215500-54.2009.5.02.0446 - Rel. Min. João Pedro Silvestrin - DJe 20.12.2013 - p. 675)

 

Ementário- Tribunal Superior do Trabalho - 2012

103000509425 - RECURSO DE REVISTA - INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS - ASSÉDIO MORAL - HUMILHAÇÕES E RIGOR EXCESSIVO - O quadro fático-probatório delineado pelo v. acórdão regional, com supedâneo na prova oral, é o de que a reclamante, no exercício da função de auxiliar administrativa era tratada com rigor excessivo e sofria humilhações no ambiente de trabalho, a caracterizar a efetiva ocorrência de assédio moral. Diante desse contexto, não se constata a ofensa aos artigos 1º, III e IV, e 5º, X e XIII, da Constituição Federal, na medida em que constatados todos os elementos necessários para a configuração do dano e ensejar a condenação da reclamada ao pagamento de indenização por dano moral. Recurso de revista não conhecido. HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS. Ressarcimento das perdas e danos EM RAZÃO DE contratação de advogado particular. Regra geral prevista nos ARTIGOS 389 E 404 DO CÓDIGO CIVIL . Necessidade de preenchimento dos requisitos previstos na lei nº 5.584/70 . A regra prevista nos arts. 389 e 404 do Código Civil é a da reparação por perdas e danos decorrente do inadimplemento das obrigações e que deve abranger a condenação, incluindo juros, atualização monetária, e os honorários advocatícios. Não se nega, portanto, que o direito ao recebimento dos honorários advocatícios decorre do descumprimento por parte do empregador das obrigações insertas no contrato de trabalho e da necessidade do ajuizamento da demanda trabalhista. Ocorre que na Justiça do Trabalho tal parcela da condenação, não obstante ligada intrinsecamente ao restitutio in integrum, está condicionada ao preenchimento dos requisitos previstos na legislação pertinente. No caso do processo civil, aqueles previstos no art. 20 do CPC e, no caso do processo do trabalho, os constantes da Lei nº 5.584/70 e na Súmula 219, I, do c. TST: a hipossuficiência econômica e a credencial sindical, razão por que não há que se falar em pagamento de honorários advocatícios em razão da contratação de advogado particular. Recurso de revista conhecido e provido. (TST - RR 2732-07.2010.5.08.0114 - Rel. Min. Aloysio Corrêa da Veiga - DJe 14.12.2012 - p. 1287)

 

Ementário- Tribunal Superior do Trabalho - 2013
103000697071 - QUESTÃO PRELIMINAR - NULIDADE DE ACÓRDÃO REGIONAL - NEGATIVA DE PRESTAÇÃO JURISDICIONAL - Não se reconhece violação dos artigos 93, IX, da Constituição da República , 458, II, do Código de Processo Civil e 832 da Consolidação das Leis do Trabalho em face de acórdão cujas razões de decidir são fundamentadamente reveladas, abarcando a totalidade dos temas controvertidos. Uma vez entregue completamente a prestação jurisdicional, rejeita-se a arguição de nulidade. Recurso de revista não conhecido. DESPEDIDA SEM JUSTA CAUSA - PROCEDIMENTOS INTERNOS - NULIDADE DA DISPENSA - A circunstância de as sociedades de economia mista poderem dispensar seus empregados sem necessidade de motivação do ato de dispensa não afasta a possibilidade de limitação espontânea, mediante norma regulamentar, do direito potestativo de resilir os contratos de emprego. Tal condição, benéfica aos empregados, incorpora-se definitivamente aos seus contratos individuais de trabalho, não podendo ser alterada por iniciativa do empregador, nem pela circunstância de advir alteração na sua estrutura jurídica (sucessão do BANESTADO), nos termos do artigo 10 da Consolidação das Leis do Trabalho . Em tais circunstâncias, a inobservância, pelo empregador, das condições estabelecidas em normas internas procedimentais, restritivas do direito de despedir, importa a nulidade do ato demissional. Precedentes. Recurso de revista não conhecido. HONORÁRIOS DE ADVOGADO - BASE DE CÁLCULO - AUSÊNCIA DE PREQUESTIONAMENTO - Uma vez constatado que o Tribunal Regional, conquanto instado por meio de embargos de declaração, não adotou tese explícita sobre os fatos articulados pela parte, relevantes para o desate do litígio, incumbe a ela persistir na elucidação do quadro fático, com a interposição de novos embargos de declaração, ou arguir a nulidade do acórdão por negativa de prestação jurisdicional, quando da interposição do recurso de revista. Não adotando nenhuma dessas providências, torna-se inviável o conhecimento da matéria por falta do necessário prequestionamento ou mesmo a decretação da nulidade do julgado, por negativa de prestação jurisdicional, ante a falta de provocação da parte interessada no que se refere à base de cálculo dos honorários de advogado. Recurso de revista não conhecido. (TST - RR 70200-95.2008.5.09.0092 - Rel. Min. José Maria Quadros de Alencar - DJe 20.12.2013 - p. 177)

 

Ementário- Tribunal Superior do Trabalho - 2012

103000483082 - RECURSO DE REVISTA DA RECLAMANTE - RESPONSABILIDADE SUBSIDIÁRIA - ALCANCE - MULTA DO ARTIGO 477 DA CLT E MULTAS CONVENCIONAIS - A responsabilidade subsidiária do tomador de serviços abrange todas as verbas decorrentes da condenação referentes ao período da prestação laboral (Súmula nº 331, item VI, desta Corte). Recurso de revista conhecido e provido. RECURSO DE REVISTA DAS RECLAMADAS - RESPONSABILIDADE SUBSIDIÁRIA - "O inadimplemento das obrigações trabalhistas, por parte do empregador, implica a responsabilidade subsidiária do tomador dos serviços quanto àquelas obrigações, desde que haja participado da relação processual e conste também do título executivo judicial." (Súmula nº 331, item IV, desta Corte). Recurso de revista não conhecido. CORREÇÃO MONETÁRIA - ÉPOCA PRÓPRIA - O pagamento dos salários até o 5º dia útil do mês subsequente ao vencido não está sujeito à correção monetária. Se essa data limite for ultrapassada, incidirá o índice da correção monetária do mês subsequente ao da prestação dos serviços, a partir do dia 1º (Súmula/TST nº 381). Recurso de revista não conhecido. HONORÁRIOS DE ADVOGADO. Na Justiça do Trabalho, a condenação ao pagamento de honorários advocatícios, nunca superiores a 15% (quinze por cento), não decorre pura e simplesmente da sucumbência, devendo a parte estar assistida por sindicato da categoria profissional e comprovar a percepção de salário inferior ao dobro do salário mínimo ou encontrar-se em situação econômica que não lhe permita demandar sem prejuízo do próprio sustento ou da respectiva família (Súmula nº 219, item I, desta Corte). Recurso de revista não conhecido. (TST - RR 752300-53.2005.5.12.0036 - Rel. Min. Renato de Lacerda Paiva - DJe 31.10.2012 - p. 465)

 

Ementário- Tribunal Superior do Trabalho - 2013
103000694279 - RECURSO DE REVISTA - HORAS IN ITINERE - A incompatibilidade entre os horários de início e término da jornada do empregado e os do transporte público regular é circunstância que também gera o direito às horas 'in itinere' (Súmula/TST nº 90, II). Recurso de revista não conhecido. LITIGÂNCIA DE MÁ-FÉ (alegação de violação aos artigos 17, II e III, e 18 do CPC ). Não consta do v. acórdão regional qualquer premissa fática que demonstre que a reclamante, no caso, agiu com dolo, má-fé ou com qualquer pretensão escusa. Recurso de revista não conhecido. HONORÁRIOS DE ADVOGADO. Na Justiça do Trabalho, a condenação ao pagamento de honorários advocatícios, nunca superiores a 15% (quinze por cento), não decorre pura e simplesmente da sucumbência, devendo a parte estar assistida por sindicato da categoria profissional e comprovar a percepção de salário inferior ao dobro do salário mínimo ou encontrar-se em situação econômica que não lhe permita demandar sem prejuízo do próprio sustento ou da respectiva família (Súmula nº 219, item I, desta Corte). Recurso de revista conhecido e provido. (TST - RR 96300-80.2008.5.04.0301 - Rel. Min. Renato de Lacerda Paiva - DJe 19.12.2013 - p. 1517)

 

Ementário- Tribunal Superior do Trabalho - 2012

103000479098 - RECURSO DE REVISTA - RESPONSABILIDADE SUBSIDIÁRIA - ENTE PÚBLICO - ALCANCE - MULTA DO ART. 467 DA CLT - Nos termos do item VI da Súmula nº 331 do TST , a responsabilidade subsidiária imposta ao tomador de serviços compreende o total devido ao empregado, inclusive os juros, as multas e as contribuições previdenciárias, a serem pagas somente na hipótese de a empregadora (prestadora de serviços) não satisfazer o crédito trabalhista. Aplicação da Súmula nº 333 do TST . Recurso de Revista não conhecido. HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS. O Regional, ao deferir honorários advocatícios sem o Reclamante estar assistido por advogado credenciado por sindicato, contrariou a Súmula nº 219, I, do TST . Recurso de Revista conhecido e provido. (TST - RR 160200-33.2008.5.12.0004 - Relª Minª Maria Laura Franco Lima de Faria - DJe 19.10.2012 - p. 2111)
 
 
Ementário- Tribunal Superior do Trabalho - 2013
103000696000 - AGRAVO DE INSTRUMENTO - GRATUIDADE DE JUSTIÇA - Restou demonstrada contrariedade à Orientação Jurisprudencial 304 da SBDI-1 nos termos exigidos no artigo 896 da CLT . Agravo de instrumento provido para determinar o processamento do recurso de revista. RECURSO DE REVISTA - GRATUIDADE DE JUSTIÇA - É suficiente à comprovação de pobreza jurídica a simples declaração da parte ou de seu advogado informando a impossibilidade de a parte demandar, sem prejuízo próprio e/ou de sua família. Existindo nos autos declaração de pobreza jurídica, nos termos do art. 790, § 3º, da CLT , resta cumprido o requisito legal da assistência judiciária gratuita (um direito da parte e um poder-dever do estado-juiz em concedê-la). Em verdade, a matéria já se encontra pacificada nesta Corte, por meio da OJ 304 da SBDI-1 desta Corte. Recurso de revista conhecido e provido. PLANO DE SAÚDE CUSTEADO INTEGRALMENTE PELA EMPRESA - EMPREGADO COPARTICIPANTE - PERMANÊNCIA NA CONDIÇÃO DE BENEFICIÁRIO APÓS A APOSENTADORIA - ART. 30, § 6º, DA LEI 9.656/98 - Preconiza o art. 31 da Lei nº 9.656/98 que, para a manutenção do plano de saúde, a aposentadoria deve ocorrer no curso do contrato de trabalho e que o empregado tenha contribuído por mais de dez anos e assuma o pagamento integral das mensalidades. No caso vertente, o Regional noticia que o reclamante não contribuía para o plano de saúde durante o vínculo empregatício, não tendo direito, assim, à sua manutenção após o término do pacto laboral. A coparticipação paga pelo empregado em planos de saúde custeados integralmente pela empresa é referente a percentuais calculados sobre procedimentos médicos e, na dinâmica do art. 30, § 6º, da Lei 9.656/98 , não é considerada contribuição para efeitos do direito de permanência no benefício após a rescisão contratual. Ademais, o Regional asseverou não haver prova de que o reclamante se propôs a custear integralmente o plano. Recurso de revista não conhecido. HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS. Tendo o reclamante sido sucumbente na presente demanda, não se há falar em condenação das reclamadas ao pagamento de honorários advocatícios. Recurso de revista não conhecido. (TST - RR 1488-80.2010.5.01.0003 - Rel. Min. Augusto César Leite de Carvalho - DJe 19.12.2013 - p. 2344) 
 
Ementário- Tribunal Superior do Trabalho - 2013
103000693758 - AGRAVO DE INSTRUMENTO EM RECURSO DE REVISTA - EMPREGADA GESTANTE - ESTABILIDADE PROVISÓRIA - DESPEDIDA SEM JUSTA CAUSA - DESCONHECIMENTO DO ESTADO GRAVÍDICO - DESNECESSIDADE - A Constituição Federal , nos termos do artigo 10, inciso II, alínea "b", do ADCT , confere estabilidade provisória à empregada que esteja grávida na data da sua dispensa imotivada. Ademais, o entendimento desta Corte, consubstanciado na Súmula nº 244, inciso I, do TST, é de que: "o desconhecimento do estado gravídico pelo empregador não afasta o direito ao pagamento da indenização decorrente da estabilidade". Logo, o entendimento adotado pela Corte regional está em consonância com a Jurisprudência do TST. Observa-se que esta Corte consagra a responsabilidade objetiva do empregador, por considerar que a garantia constitucional da estabilidade provisória da empregada gestante tem por escopo a proteção da maternidade e do nascituro, independentemente da comprovação da gravidez perante o empregador ou de sua ciência pela empregada. Agravo de instrumento desprovido. HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS - PREENCHIMENTO DOS REQUISITOS PREVISTOS NA SÚMULA Nº 219 DO TST - Na hipótese dos autos, está expressamente consignado que a reclamante é beneficiária da Justiça gratuita, bem como encontra-se assistida por advogado credenciado pelo sindicato da respectiva categoria profissional. Devidos, portanto, os honorários advocatícios. A decisão regional encontra-se em consonância com a Súmula nº 219 do TST , o qual preconiza que, "na Justiça do Trabalho, a condenação ao pagamento de honorários advocatícios, nunca superiores a 15% (quinze por cento), não decorre pura e simplesmente da sucumbência, devendo a parte estar assistida por sindicato da categoria profissional e comprovar a percepção de salário inferior ao dobro do salário mínimo ou encontrar-se em situação econômica que não lhe permita demandar sem prejuízo do próprio sustento ou da respectiva família". Agravo de instrumento desprovido. (TST - AIRR 1288-72.2011.5.02.0080 - Rel. Min. José Roberto Freire Pimenta - DJe 19.12.2013 - p. 1284) 

Ementário- Tribunal Superior do Trabalho - 2013
103000694018 - TERCEIRIZAÇÃO - RESPONSABILIDADE SUBSIDIÁRIA DO TOMADOR DOS SERVIÇOS - SÚMULA Nº 331, ITEM IV, DO TST - O Tribunal Regional, após analisar o conjunto fático-probatório, manteve a responsabilidade subsidiária da 2ª reclamada pelo pagamento das verbas trabalhistas devidas ao reclamante, pois concluiu que "cabia à tomadora zelar pela contratação de empresa idônea e cumpridora de suas obrigações (culpa in eligendo e in vigilando), justificando-se a responsabilização subsidiária da ora 2ª empregadora, quanto às parcelas pleiteadas já que restou evidente a ausência das cautelas necessárias quanto ao acompanhamento regular das atividades da terceirizada". Verifica-se, portanto, que a decisão regional está em consonância com o disposto no item IV da Súmula nº 331 do TST , in verbis:. "IV- O inadimplemento das obrigações trabalhistas, por parte do empregador, implica a responsabilidade subsidiária do tomador dos serviços quanto àquelas obrigações, desde que haja participado da relação processual e conste também do título executivo judicial". Recurso de revista não conhecido. HORAS EXTRAS - AUSÊNCIA DE JUNTADA DOS CARTÕES DE PONTO - SÚMULA Nº 338, ITEM I, DO TST - PRESUNÇÃO RELATIVA DE VERACIDADE DA JORNADA DE TRABALHO ALEGADA PELO RECLAMANTE - A reclamada não se desincumbiu do seu encargo probatório, pois não apresentou aos autos os cartões de ponto relativos a determinado período do contrato. Assim, não prospera a alegação da recorrente de que o reclamante não comprovou o labor em sobrejornada. Recurso de revista não conhecido. HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS - PERDAS E DANOS PREVISTOS NA LEGISLAÇÃO CIVIL - Os honorários advocatícios constituem acessório inseparável do pedido principal de pagamento de perdas e danos, uma vez que o pagamento da indenização advinda da contratação de advogado não existe por si só, pressupondo a existência do pedido principal de pagamento de perdas e danos, não se configurando, assim, a hipótese dos artigos 389 e 404 do Código Civil . No mais, no processo trabalhista, ao contrário do que estabelecido no processo civil, não vigora o princípio da sucumbência como único critério para a concessão da verba honorária, que é regulada pelo artigo 14 da Lei nº 5.584/70 . Assim, a sua concessão se encontra condicionada também ao preenchimento dos requisitos indicados na Súmula nº 219, item I, do TST. Esta Corte já se posicionou no sentido de que, mesmo após a promulgação da Constituição Federal de 1988 , permanece válido o entendimento consubstanciado na Súmula nº 219 do TST , conforme se infere dos termos da Súmula nº 329 do TST , que ratificou o mencionado precedente. Esse entendimento é igualmente confirmado pela Orientação Jurisprudencial nº 305 da SBDI-1. Extrai-se, da decisão recorrida, não terem, neste caso, ficado configurados os requisitos exigidos na Justiça Trabalhista para o deferimento da verba honorária, pelo menos no que se refere à assistência sindical, pelo que é forçoso excluí-la da condenação. Recurso de revista conhecido e provido. (TST - RR 3403-88.2011.5.02.0202 - Rel. Min. José Roberto Freire Pimenta - DJe 19.12.2013 - p. 1390)  
 






Palavras Chave: Advogado trabalhista. Advogado do Trabalho, Causa Trabalhista, Demanda Trabalhista, Advogado, Joinville, Santa Catarina, advogado em Joinville, advogado em Santa Catarina, advocacia trabalhista joinville, advogado trabalhista especializado em Joinville, Advogado trabalhista especializado em Santa Catarina, Demanda trabalhista em Joinville, Justiça trabalhista Joinville.


Temas Relacionados
Advocacia Contenciosa
Advocacia Trabalhista
Advogado Trabalhista Joinville
 
Joinville - Santa Catarina
 
 
 
 




 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 


  Rua Visconde de Taunay, 572 1º Piso Sala 1, Centro - Joinville - Santa Catarina. 
 Telefone Comercial: (47) 3416 0606
 
 


 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
advogado trabalhista joinville SANTA CATARINA                                                                                                                                    
advogado trabalhista joinville SANTA CATARINA                                                                                                                                   
advogado trabalhista joinville SANTA CATARINA                                                                                                                                   
advogado trabalhista joinville SANTA CATARINA                                                                                                                                   
advogado trabalhista joinville SANTA CATARINA                                                                                                                                   
advogado trabalhista joinville SANTA CATARINA                                                                                                                                   
advogado trabalhista joinville SANTA CATARINA                                                                                                                                   
advogado trabalhista joinville SANTA CATARINA                                                                                                                                    
advogado trabalhista joinville SANTA CATARINA                                                                                                                                   
advogado trabalhista joinville SANTA CATARINA                                                                                                                                   
advogado trabalhista joinville SANTA CATARINA                                                                                                                                   
advogado trabalhista joinville SANTA CATARINA                                                                                                                                   
advogado trabalhista joinville SANTA CATARINA                                                                                                                                   
advogado trabalhista joinville SANTA CATARINA                                                                                                                                   
advogado trabalhista joinville SANTA CATARINA                                                                                                                                    
advogado trabalhista joinville SANTA CATARINA                                                                                                                                   
advogado trabalhista joinville SANTA CATARINA                                                                                                                                   
advogado trabalhista joinville SANTA CATARINA                                                                                                                                   
advogado trabalhista joinville SANTA CATARINA                                                                                                                                   
advogado trabalhista joinville SANTA CATARINA                                                                                                                                   
advogado trabalhista joinville SANTA CATARINA                                                                                                                                   
advogado trabalhista joinville SANTA CATARINA                                                                                                                                    
advogado trabalhista joinville SANTA CATARINA                                                                                                                                   
advogado trabalhista joinville SANTA CATARINA                                                                                                                                   
advogado trabalhista joinville SANTA CATARINA                                                                                                                                   
advogado trabalhista joinville SANTA CATARINA                                                                                                                                   
advogado trabalhista joinville SANTA CATARINA                                                                                                                                   
advogado trabalhista joinville SANTA CATARINA                                                                                                                                   
 LINKS INTERESSANTES: